Como ser um líder preparado para o futuro com transformações acontecendo constantemente no mercado e no mundo? O mundo não é mais o mesmo, o consumo não é mais o mesmo, as pessoas mudaram seus hábitos, formas de se relacionar e viver de modo geral. Os fluxos de informação e inovação estão cada vez mais rápidos e, nesse cenário em que a mudança é a única certeza, a adaptação a um novo modelo de liderança é urgente.

A liderança do futuro vai exigir muito dos profissionais. Será preciso administrar aspectos como diversidade, ambientes de alta complexidade, valores, inovação, criatividade e cultura.

Você não consegue prever tudo o que vai acontecer, mas também não pode apenas reagir ao que vier. Por isso, é de extrema importância desenvolver habilidades capazes de garantir que, independente das mudanças, você estará preparado para agir nessas novas condições.

Pensando nisso, reunimos 5 competências que o líder do futuro precisa ter!

  1. Gestão humanizada. Antes de mais nada, é preciso lembrar do principal foco de qualquer empresa: as pessoas. Segundo a Gallup, empresa americana de pesquisa de opinião, 70% do nível de engajamento dos colaboradores é atribuído à qualidade do líder. O líder do futuro sabe se comunicar com os colaboradores e é capaz de compreender a individualidade das pessoas e entender suas necessidades, desafios e desejos.
  2. Visão de startup. O intraempreendedorismo é uma necessidade real hoje em dia. Isso demanda que os líderes ajam como empreendedores dentro de suas próprias áreas, sem necessariamente ter um negócio à parte. É preciso desenvolver a visão de startup — errar rápido (e barato) para corrigir rápido. O líder do futuro precisará de resiliência para cair e levantar diversas vezes de forma enérgica.
  3. Tomar decisões baseado em dados e fatos. Assumir um cargo de liderança significa, principalmente, assumir a responsabilidade de fazer decisões importantes. Na hora de definir o melhor caminho a seguir, a análise de dados pode oferecer a base para tomadas de decisão mais estratégicas. Toda organização possui uma grande quantidade de dados disponíveis, no entanto, nem todas conseguem analisá-los e transformá-los em informações realmente úteis.
  4. Acreditar na inteligência coletiva. O gestor deve entender e abraçar o fato de que ele pode não ter todas as respostas ou tomar as melhores decisões. É muito mais eficaz contar com a inteligência coletiva de uma equipe em vez de tomar decisões ruins, até porque muitas vezes a equipe vê coisas que você pode não perceber.
  5. Oferecer feedback. As pessoas ficaram muito afastadas agora no período de pandemia. Criaram hábitos e costumes mais individuais e possuem mais medos e incertezas. Se reunir com sua equipe periodicamente e oferecer feedback das atividades desempenhadas e do desenvolvimento do profissional dentro da empresa é uma ótima maneira de garantir que os trabalhos continuem alinhados no ritmo de produção!
O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo e, por isso é fundamental os novos líderes se destacarem e estarem preparados para este futuro!